PROJEÇÕES PSICOEMOCIONAL QUE DISTORCEM A REALIDADE

Entender o mecanismos da projeção psicoemocional, pode ajudar você a avançar em seu processo de despertar e a experimentar menos desilusões em sua vida! Essencialmente a projeção é um mecanismo de defesa que são usados ​​para lidar com sentimentos e emoções, com os quais temos dificuldade em expressar ou aceitar como parte de nós mesmos, por diversas razões.

Geralmente quando somos ainda muito pequenos, começamos a interpretar o que é bom ou ruim, fácil ou difícil, aceitável ou reprovável, seguro ou perigoso, através das reações que observamos de nossos pais, familiares, amigos e professores em relação ao que dizemos ou fazemos, sendo assim, pouco a pouco, nos divorciamos de qualquer coisa que não obtenha aceitação ou aprovação do meio que nos cerca.

É nessa fase que iniciamos os julgamentos sobre nós mesmos e sobre os outros, à partir da percepção que é expressa de diferentes formas, por nossos grupos sociais e à medida que crescemos, pela própria sociedade.

Por mais que você não se reconheça fazendo isso, todos nós como humanos em algum nível, nos esforçamos para nos tornarmos em algum sentido, “normais” ou na média. Desejamos intimamente fazer parte de algo, isso é natural, ancestral e totalmente humano. 

O problema surge quando valorizamos mais o que os outros pensam ser bom ou aceitável, em detrimento ao que nós achamos bom ou aceitável, na maioria das vezes, as pessoas nem sabem o que realmente acham sobre “esse” ou “aquele” assunto, porque passam a vida observando o que se passa do lado de fora e raras vezes ou nunca, para o que se passa dentro de si mesmas.

Todavia, o sistema pedagógico, que poderia ensinar além do básico, matérias como autoconhecimento e gestão emocional, infelizmente, apoiam essa cirurgia da mente e assim, seguindo as diretrizes do sistema como um todo, trabalham de forma a nos podar, nos moldar, nos encaixotar, algo que muitos filósofos contemporâneos chamam de educação bonsai! 

Quando crianças, ainda temos mais facilidade de acessar e expressar tudo aquilo que é natural em nós, a alma ainda se sente livre para agir com base no que faz sentido para nós, nossa alma deseja que nos tornemos árvores grandiosas, frondosas e frutíferas, contudo, para o sistema de controle, para o método cartesiano de ensino que representa um dos vários braços do sistema, não seria possível permitir que cada indivíduo crescesse fora da fôrma idealizada por eles como “segura’, pois isso certamente, seria um verdadeiro colapso para o sistema, ou seja, a matrix, já teria colapsado a centenas de anos.

Por este motivo, todas as representações do sistema, são moldadas para eliminar o nosso gênio inato, aparar qualidades, características, pensamentos e ideias que nos afastariam de qualquer lugar que não fosse a “média”!

Em essência, nenhuma característica que é natural em nós, poderia ser definitivamente cortada de nós.

Assim, quando o sistema nos poda, por meio de seus padrões, crenças e regras pré-estabelecidas, o que é característico em nós, não deixa de existir, contudo, pelo fato de sermos educados desde a infância, para aceitarmos o que nos dizem e suprimir o que sentimos, as nossas “configurações de fábrica”, digamos assim, são lançadas e armazenadas em um lugar que chamamos de inconsciente.

E, é por isso que à medida que os anos se passam, muitos vão ficando cada vez mais condicionados à ver o mundo pela óptica do que os outros veem. Muitas pessoas sem ter a consciência destes mecanismos, podem passar uma vida toda, acreditando que são o que os outros lhe dizem ser, a mente dormente ou recém desperta, tende a operar a programação social sem questionar de modo automático, ou seja, até despertarem para a existência de uma matrix, de um sistema de controle e começarem a questionar tudo novamente, assim como fazíamos quando éramos crianças, do contrario as suas mentes, só conseguem compreender o que está fora e assim, também, projetar nos outros, tudo aquilo que faz parte de si mesmas.

Afirmar que na jornada do autêntico despertar é preciso ter disposição, para desaprender para poder reaprender é algo totalmente sensato e verdadeiro!

Quando você se irrita, por exemplo, com a falta de responsabilidade de alguém, você testemunha a falta de responsabilidade dessa pessoa e isso é um fato! Porém a sua irritação é produto de uma característica sua que foi lançada para o inconsciente. Pode ser que você cresceu com a crença de que para ser aceito ou admirado, você precisa se preocupar com o futuro, provavelmente você se tornou uma pessoa rígida com as regras, consigo mesma e consequentemente com os outros, portanto, o outro se comportar de forma irresponsável, soa para você como se fosse, uma verdadeira afronta pessoal.

É como se o seu inconsciente acendesse um sinal de alerta dizendo: “olha lá o outro, como pode ser tão irresponsável e a gente aqui, batalhando para manter tudo no lugar.”

Se não fosse assim, você não ficaria irritado. Se não fosse projeção de algo que está em seu mundo interior, você observaria a falta de responsabilidade do outro, reconheceria que você também tem ou teve momentos em sua vida em que foi irresponsável, mas sem irritação ou angústia, o que quero dizer é que todos somos espelhos uns para os outros, mas o que vemos no outro e nos causam emoções fortes, como irritação, por exemplo, geralmente é algo reprimido em nós! Algo que está pedindo para ser integrado e se for o caso expressado ou transmutado.

Digo expressado porque esse mecanismo de projeção, também se aplica para as qualidades que enxergamos e admiramos em outras pessoas, afinal, até que avancemos em nossa jornada de descoberta interior, só conseguimos reconhecer através do outro, aquilo que há em nós mesmos.

Olhe também para  pessoas que você admira e se pergunte o que elas têm, o que elas fazem que te causa um sentimento de forte admiração por elas. 

Digamos que você seja um aspirante a palestrante. Você segue o trabalho do seu palestrante favorito.  Você admira a sua calma e confiança, que parecem surgir sem esforço no palco.

Este é um típico exemplo de que você está projetando no seu ídolo, a sua parte confiante que foi renegada por algum motivo, ao se admirar com alguma qualidade que há em outra pessoa, você tem a oportunidade de reconhecer que essa qualidade também está em você, mesmo que ainda não seja reconhecida por você.

Usando o exemplo do palestrante, talvez algum dia, alguém tenha lhe dito que pessoas confiantes eram invejadas e você decretou lá atrás para si mesmo, que não quer ser vítima da inveja de ninguém ou pode ser também, que você tenha tanto medo de expressar a sua confiança, porque no fundo acredita que aqueles amigos fiéis, mas que são inseguros, se afastariam, caso você começasse a expressar toda a sua confiança adormecida. Entende como esse é um processo de auto investigação e autoanálise?!

Existem outros tipos de projeção, como por exemplo, a projeção complementar, que é um tipo de projeção ao qual a pessoa acredita que as outras pessoas, compartilham das mesmas opiniões, gostos e sentimentos que ela. Este fenômeno é bastante comum e, é também a causa de muitos mal entendidos ao longo da vida…

Um exemplo que podemos citar são aquelas pessoas que acreditam que todos têm as mesmas habilidades e gostos que elas. Por exemplo, alguém que é muito habilidoso na cozinha, pode acreditar que todos os outros, são capazes de fazer um excelente prato, com tanta facilidade quanto elas. 

Amados, seja como for para cada um de vocês, projeção psicoemocional não é a maneira mais saudável de lidar com as suas emoções; no entanto, é um hábito difícil de romper para algumas pessoas. 

Por isso, a nossa sugestão amorosa de hoje é que da próxima vez que você perceber que está projetando os seus sentimentos, características ou percepções em outra pessoa, pare tudo o que estiver fazendo, tome algumas respirações conscientes para se alinhar com o seu centro e se pergunte por que você está se engajando nesse comportamento?

Pergunte-se o que de pior poderia acontecer se você, por exemplo, reconhecer para si mesmo, que o que te irrita ou que você idolatra no outro é algo que está pedindo para ser reconhecido em você!

Mais uma vez o olhar do observador, pode lhe ajudar a descobrir que é muito mais fácil e infinitamente mais produtivo, investir o seu tempo e a sua energia na auto descoberta e auto análise, ao invés de continuar projetando as suas características nos outros.

Equipe Luz das Estrelas

https://luzdasestrelas.com.br/

Compartilhar: