OS SEGREDOS DE PARIS

“Uma luz para Isis”

ISIS prega o amor e cura pela fé. Ela é a rainha do céu e da magia.”

CULTO DE ISIS

O nome da capital da França vem desta figura do panteão egípcio. As origens estão na antiguidade. A Grécia e o Egito possuíam em seus ritos de iniciação os mesmos preceitos, o mais importante dos quais estava gravado na porta principal do Templo de Delfos (“Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o Universo.”).

PARIS viria do BAR-ISIS (o Barco de Isis), porque a primeira representação da Dama de Preto seria a sua chegada num barco subindo o Sena até a ilha da Cidade. (imagem)

Isso explicaria, além disso, por que o brasão de armas da cidade carrega um barco em seus braços. Obviamente, esta não é a explicação oficial. Paris, sem dúvida, tem duas histórias.

Esta “Senhora de Preto” não é absolutamente africana, o culto da Rainha Mãe não é exclusivo da África, ela é velada com um pano preto como viúva que perdeu o seu filho.

“EU SOU QUEM

É O QUE É

O QUE SERÁ,

E NENHUM MORTAL AINDA LEVANTA O VÉU

QUE ME ABRE”

Frase sobre a estátua da Deusa Ísis /

Selkis Velada (National Historic West Branch, Iowa)

As antigas cartas de Sainte-Geneviève

e Saint-Germain-des-Prés fazem menção – que ISIS, dona da doutrina esotérica e

de todas as artes de magia, foi reverenciada em Paris pela primeira vez na ilha

da cidade , na área do NOTRE-DAME, no lugar onde foi construído depois a Abadia

primeira protetora dos parisienses em um poema escrito no século XIX sobre o

de Saint-Germain-des-Prés. O monge Abbon, desse claustro, considera ISIS como

cerco da cidade pelos normandos. Além disso, está representada no portão Sainte-Anne.

CESAR fala de uma adoração prestada a

ISIS, na foz do Loire, não muito longe do Sena. César tornou-se um seguidor do

culto ISIS? A partir de quando ele anexou o Egito ao Império Romano e tornou-se

amante de Cleópatra, teria implantado Lutèce, dando a área, um nome que evoca

ISIS.

O nome de Paris vem do culto de ISIS.

PARISIS… Paris resultaria da justaposição de PER-ISIS, palavra que significa

“vila” do Egito.

No planejamento urbanístico da cidade

há imagens que comprovam (imagens):

  • Forma do Falcão / Fênix
  • Cruz egípcia de ANKH no centro de

Paris

  • Alinhamento do Louvre com Arco do

Triunfo passando pelo Obelisco da Estrada Solar

  • Pirâmide do Louvre alinhada com a

Constelação de Peixes

Existe na França, uma tradição oral,

escrita e religiosa, que envolve a origem do nome “Paris” ligado à

deusa ISIS. O primeiro templo de Isis foi na margem esquerda do rio Sena (hoje

Igreja Saint-Germain des Près). O segundo templo seria o do deus THOTH (Hermes

ISIS e THOTH foram considerados “mensageiros dos deuses” e

/ Mercure- hoje igreja de Notre Dame des Champs) na atual Rue Saint-Jacques. “guardiões das encruzilhadas”. Há ainda um grupo esotérico que possui

Notre-Dame para cerimônias.

conhecimento celta/druídico que em datas fixas, encontram-se na cripta de

Uma grande estátua de ISIS em seu

barco foi mantida por muito tempo na igreja de Saint-Germain-des-Prés , até que

um padre a destruiu com uma picareta no século XVIII. A nave adornando os

“flutua Nec Mergitur” recorda a navegação heróica de Horus. E também

braços da cidade de Paris é o barco de Isis, enquanto o lema da cidade

Cherche-Midi, uma cabeça de mulher Esfinge, remanescente do culto de Ísis.

da Iniciação ao circular no segredo dos templos. E até em umpátio da Rue du

Depois da revolução e da tomada do

poder, Napoleão, que foi iniciado no culto de Ísis depois da campanha egípcia,

modernizou a imagem de Paris em 1811 (imagem): Três abelhas em vez de lírios,

do barco com uma estrela no céu. Este barco no brasão também evoca a antiga

(entre os egípcios a abelha protege o faraó). E a deusa ISIS senta-se na proa festa do “ISIDIS DE NAVIGIUM” – festa ocorrendo em 5 de março quando

SIRIUS era visível no céu do sul do Egito.

Certamente explícito demais, o brasão

muda em 1817 e retoma o símbolo da Fleur de Lys.

Esta festa de origem egípcia

sobreviveu à perseguição dos cristãos e marca a bênção dos barcos pela Virgem

Maria entre os católicos. O CARNAVAL com seus carros alegóricos parece

compartilhar a mesma origem.

A estrela CANOPUS também é importante

no Egito – estava na constelação ARGO NAVIS, como um enorme barco colocado no

céu, e agora cortado em três constelações.

Há também ARGO dos Gregos, uma grande

constelação que foi removida do céu para inventar o zodíaco e seus signos. Este

barco é guiado à noite pelo Avatar SELKIS – da VIRGEM e de ISIS.

É por isso que às vezes podemos ver

uma VIRGEM carregando um navio como um dos selos do pintor Nicolas Poussin, o

símbolo de seu segredo com o lema “Tenet Confidentiam” (eu tenho um

segredo).

PARIS está perto da NORMANDIA. Esta

região do norte, país de “Northmens” não muda geograficamente,

representa um NAVIO com sua capital Rotomagus (roda Magus). Simbolicamente, uma

deusa carrega a ARCA para a era de Aquário, esta Arca é simbolizada pela

Contantin em direção ao Atlântico e às Américas. (imagem)

NORMANDIA, representa a França mas também a Europa, a cabeça dos pontos

A região da Normandia representa o

navio do qual é moldada a Arca de Noé.

Nota: E onde está o Mont Saint

Michel. Saint-Aubert, bispo de Avranches, fundou o Monte Saint-Michel no ano

708, depois da terceira vez que o Arcanjo apareceu em seus sonhos. O presságio

de um touro amarrado sobre o Monte Tombe anunciou o local do santuário.

Parece, no entanto, que a Constelação

da VIRGEM está acima do norte da África, e a figura de HORUS (Anu – O Bom)

também foi removida do céu, e é talvez ela quem está acima da França com o

deslocamento do céu seguindo o fenômeno da Precessão dos Equinócios.

O Disco de Denderah traz a explicação

muito mais complexa a Precessão dos Equinócios

http://secretebase.free.fr/complots/zodiac/precession/precession.htm

No início de seu reinado foi um

Avatar Águia de Júpiter, um iniciado da Kabalah e da ciência oculta da

Babilônia, que governou o mundo nesta época. É com a descoberta de artefatos

egípcios que o culto secreto é revelado à elite. Um magnífico planisfério

representando as constelações é descoberto pelo exército de Napoleão. A chegada

do ZODÍACO em Paris foi um evento precursor da lei da separação das Igrejas e

do Estado, e a França e outros países poderiam se tornar laicos.

A elite da nação – composta

principalmente de maçons luminosos – começa a mudar, várias lojas são agora

inspiradas pelo antigo Egito e não mais o sistema babilônico. Parece que

Napoleão Bonaparte era um Rosacruz, apesar de toda a sua família ser maçon. É a

descoberta, no Cairo, de uma sobrevivência gnóstica-hermética que levará ele e

outros a renunciar à filiação, uma vez recebida pela Grande Loja de Londres.

É o início de uma longa revolução

para a Nova Era, ou seja, o fim do mundo (Zodíaco) e a revelação dos mistérios.

A França é o SION, não é

absolutamente judaica (a cidade antiga de Jerusalém tem o mesmo desenho do mapa

da França) e Paris é a cidade da renovação, um outro mundo está em execução.

A FRANÇA sendo vinculada ao Egito com

o Ciclo Da Precessão Dos Equinócios, torna-se a terra do fim do ciclo para o

novo grande ano de 26.000 anos. E escondem uma importante constelação sobre a

França: “O Barco Solar”. (imagem)

http://secretebase.free.fr/complots/zodiac/argonavis/argonavis.htm

*** Nota: Uma cena em uma tampa do

caixão (Imagem) mostra as 7 estrelas nomeadas de MESKHETYW (Meskheitu ou

Mshtyw).

A figura de HORUS à frente perfura a

coxa do Touro para liberar a 7 estrelas HATHOR. Os gregos e romanos assumiram a

ideia da Coxa como a Matriz de Jupiter / ZEUS.

A lança é apontada na direção da

Constelação que hoje chamamos de Ursa, mas os egípcios chamavam de “Coxa

De Touro.” O touro tem sua pata traseira presa/acorrentada, e segurando-a

uma figura recortada do corpo do touro, com a cabeça de um réptil e outra

sobreponde-se à esta como a do próprio Hórus (a libertação).

As Plêiades (Messier 45), conhecidas

popularmente como sete-estrelas /sete cabrinhas,[7] são um grupo de estrelas na

Constelação do Touro. O antigo céu dos egípcios, portanto, conta uma outra

história que está escondida da humanidade …

Tradução resumida Vilma Capuano

Compartilhe mantendo os créditos

http://secretebase.free.fr/complots/edifices/paris/paris.htm

http://luzdasestrelas.com.br

CURSOS & TERAPIAS

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *