O DESPERTAR DE SIRIÚS CHEGA A TERRA NA ABERTURA DO PORTAL 8-8

Olá amados sejam todos muito bem vindos. Eu sou Ricardo Trier e na transmissão de hoje compartilho com vocês alguma curiosidades sobre a minha estrela Natal Sírius A. Através de minha consciência cósmica revelada à mim como Felino Shan kar lembrei que minha origem cósmica vem de uma das estrelas mais brilhantes do céu, nomeada de  Sírius e também conhecida pelas consciências despertas como o nosso Sol Espiritual. 

Sírius é chamada assim, porque enquanto o nosso Sol terrestre ilumina o mundo físico, o nosso Sol Espiritual que é Sírius, ilumina a verdade de nossas almas.

Os nossos ancestrais acreditavam que essa estrela era a porta de entrada para as dimensões que vibram em altas frequências, o lar dos seres vibracionais superiores. Eles acreditavam que a energia de Siriús carregava em si, uma sabedoria altamente avançada que podemos explorar e utilizar sempre que Sirius está brilhando forte no céu, como é o caso dessa linha de tempo ao qual estamos experimentando nesse mês de Agosto.

No Egito antigo, nesse período a ascensão de Sirius coincidiu com as inundações do rio Nilo, evento que os egípcios interpretaram como um sinal de prosperidade e fertilidade.

Os egípcios estavam tão afinados com a estrela Sirius que alinharam o cume de suas pirâmides à ela, engenharia que ainda hoje atua como um potente receptor e transmissor de informações cósmicas e ajuda a amplificar a energia de Sírius, para que possamos canalizar e fazer o download de suas mensagens com maior facilidade. 

Um outro exemplo é a Grande Esfinge, que também se alinha com o zodíaco de Leão durante esta época do ano, um alinhamento que auxilia todos aqueles que desejam se conectar com a sabedoria vinda de Sírius.

Após a abertura do portal de Leão, a influência de Sírius permanece aberta para aqueles que desejam compreendê-la. As energias divinas de Siriús visam servir os mais altos valores, aprender os segredos do mundo em prol da felicidade e da prosperidade, tanto no presente quanto no futuro. Siriús guarda os segredos da evolução cósmica do homem e de todo o nosso sistema planetário.

Vale ressaltar que não foram só os egípcios que reverenciavam o poder emanado pela estrela Sírius, civilizações em todo o planeta, desde os maias, sumérios, babilônios, passando pela tribo Dogon, todos esses povos reconhecem que há uma forte conexão de nossa jornada humana com essa estrela estrela dupla, branca e amarela brilhante, localizada na constelação do cão maior.

Por falar nos Dogons, uma tribo ancestral localizada na região do planalto central do Mali na África, sua cultura é conhecida sobretudo, por suas lendas que os ligam aos “antepassados ​​de Sírius!

A Importância do Dogons ficou conhecida em nossa sociedade ocidental em meados de 1930, quando os antropólogos franceses ouviram as lendas dos sacerdotes Dogon, histórias que foram contadas, de geração em geração e documentadas através de suas obras de arte.

As histórias contadas por eles, trazem informações de uma raça cósmica vinda do Sistema da Estrela Siriús, que os visitou na terra, chamada de Nommos. Os Nommos eram uma raça humanóide aquática que de acordo com os Dogons, possuem traços que lembram os nórdicos,mas que também são semelhante as sereias. 

A cultura Dogon conta que os Nommos desceram à terra vindos dos céus, em um grande barco, trazidos por grandes e ruidosos ventos. Os Dogons explicavam que os Nommos vinham de uma estrela companheira de Sírius A, mas que não podia ser vista da Terra devido ao brilho intenso de Sírius. Os pesquisadores descobriram artefatos da arte Dogon, datados de mais de 400 anos, que descrevem as órbitas destas estrelas.

Anos mais tarde, em 1970, os astrônomos finalmente tiveram telescópios bons o suficiente para aumentar o zoom em Sirius e fotografaram Sirius B. o que provou que o povo Dogon estava certo! Sirius de fato tem a sua companheira.

Atualmente, entre as três regiões que formam o País Dogon, existem 289 aldeias espalhadas, que abrigam aproximadamente 500 mil habitantes, estes ainda mantém uma relação muito próxima com o cosmos e o meio ambiente, que é expressa em seus rituais e tradições sagrados. 

Um deles ocorre a cada 50 anos, data em que os Dogons celebram em honra aos Nommos, a conclusão de um ciclo de Sírius, período de tempo exatamente igual ao tempo que Sírius B leva para completar sua órbita ao redor de Sírius A.

Esse é apenas um dos muitos exemplos de que os Dogons, são portadores de um alto grau de conhecimento sobre astrologia e cosmologia, eles acreditam que toda a criação está vinculada às estrelas. 

Vários antropólogos e sociólogos que estudaram a cultura Dogon concluíram que apesar de não possuírem equipamentos astronômicos de última geração, eles já dominavam há centenas de anos, noções detalhadas sobre os quatro satélites de Júpiter, o satélite de Vênus, os anéis de Saturno e o sistema binário da estrela Sírius, conhecimentos que a comunidade científica ocidental descobriu apenas recentemente.

Uma sabedoria cósmica ancestral acessada por meio de canalizações e comunicação extra dimensional, algo que ainda hoje, a maioria de nossos estudiosos cartesianos nem sequer consideram ser possível…

Fato é que enquanto o nosso Sol é responsável por irradiar vida para os nossos corpos físicos, Siriús é responsável por irradiar vida e códigos de sabedoria para os nossos corpos espirituais. E, é por isso que a abertura do Portal de Leão em 8/8  pode trazer novos níveis do despertar e elevar as nossas consciências a novos patamares!

Gratidão por acompanhar este vídeo até o final! Daqui lhe enviamos sempre as energias do Amor e da Luz para que você sinta o quanto é amado e, é apoiado a expandir a sua própria Luz! gratidão Equipe Luz Das Estrelas.

https://luzdasestrelas.com.br/

Compartilhar: