FELINO SHAN – KAR A SABEDORIA DOS ÍNDIOS LEMURIANOS A UNIDADE NA MULTIDIMENSIONALIDADE

Ola amados, eu sou Ricardo Trier e hoje venho trazer uma mensagem de Felino Shan-kar, um Felino do primeiro Raio Azul de Sírius – A,  que humildemente se apresenta como um índio Lemuriano. Sua aparência é muito característica, lembra os índios americanos.

Veste uma roupagem branca, luminescente e carrega um cajado esculpido em algum tipo de madeira que parece muito resistente, pequenos focos luminosos azuis parecem sair da ponta de seu cajado ao tocar o chão.

 

Dizendo: “Meus filhos Amados, não adianta apenas dar flores aos necessitados de Amor é preciso curá los e ensiná los a colheita das ofertas abundantes disponíveis no universo. 

Quando falo de abundância não falo apenas de riqueza material, mas espiritual e o espírito é livre de crenças e, é abundante por natureza, porque está conectado a fonte, a fonte vital que tudo é e tudo fornece!

Não falo apenas de curar as enfermidades físicas,  mas sim, as crenças que os mantêm na condição de fracos ou doentes.

Por muito tempo foram mascaradas, as reais necessidade dos seres humanos encarnados no planeta terra. 

Em Lemuria não curávamos as doenças físicas, porque tínhamos consciência de que as doenças e carências que se manifestam na materialidade, são apenas um reflexo do que já está manifesto na imaterialidade. 

Todo o pensamento é uma energia que ganha forma no éter.  Todos os seus pensamentos são originários de uma matrix formatada à condição de humanos, que servem as suas próprias crenças. Crenças essas, criadas por seres manipuladores, para que vocês não conseguissem chegar a verdade de quem realmente são!

Há muito  tempo vocês foram doutrinados a crer, que um ser em busca da espiritualidade precisa se despir de suas necessidades materiais. Mas não é isso! Você precisa praticar o desapego do que é material, mas isso não significa viver na carência…

Os índios carregam o conhecimento da natureza já em seu DNA, através de gerações após gerações e sempre usaram as ervas e aromas para curar. Não o físico, mas o astral. Curar a ancestralidade. Os elementos contidos nas plantas e a vibrações que essas plantas e ervas possuem, curam não apenas seus corpos físicos, mas também seu corpo astral, e emocional.

É natural você sentir um certo aroma que lhe remete algo bom ou alguém, que de alguma forma, lhe fez bem em sua vida e lhe traz boas lembranças  Os aromas naturais de altas vibrações, acessam o nível etérico do ser, porque vibram, e a energia vibratória das plantas só é possível ser vista por alguns seres espiritualizados, os que já possuem a vibração de seus corpos mais elevadas, dando assim, a oportunidade de vislumbrar a essência luminosa de uma planta, uma árvore ou um floresta. 

Essa luminosidade é a energia vital que cura tudo na materialidade e imaterialidade.

São frequências que quando usadas para um fim curativo são potencializadas pelos seres angélicos, fadas ou elementais da natureza. Não é necessário dar nomes, porque quando você nomeia algo, você está usando uma série de características físicas e ou pré concebidas de algo para assim, dar o rótulo que melhor faz sentido. Mas isso tudo vem carregado de muito julgamento e crenças, dessa forma, a energia contida ali é manipulada de forma a separar por propriedades, que muitas vezes, enfraquece o poder curativo ou as anulam. Porque junto com o hábito de nomear, também é rotulado ou determinado as suas características.

O que aquela planta, energia, cristal ou elemental pode exercer a nível energético, porque é você quem permite a manifestação do etérico no físico. Você é o elo entre  o material e o espiritual. Assim, você pode potencializar ou enfraquecer as energias etéricas no físico, porque você é o canal condutor!

Quando você não determina o que é o que, você permite que as coisas, as energias se manifestem em toda a sua plenitude e todo o seu potencial. Com toda a sua energia. E assim, você tem maior facilidade em interagir com essas energias. 

Quando você me visualizou, logo observou minhas características como um índio, com vestes brancas, segurando cajado não é mesmo?! Você logo criou uma certa separação, como por exemplo,  eu sou um índio e você uma canalizador, assim, logo estamos separados, o índio e o canalizador, logo há uma maior dificuldade na comunicação, na transmissão das energias em toda a sua potencialidade. 

Mas se não há nenhum tipo de separação, somos apenas UM. Uma energia que se manifesta de várias formas. uma só energia que interage o tempo todo! Um só ser que se manifesta em várias formas. Agora eu estou na forma de um Felino e meu cajado agora se torna uma espiral. Essa espiral pode ser usada de várias formas, pode ser usada para abrir um portal para qualquer dimensão que eu desejar ir.  E o cajado? O cajado também, porque eu não determinei nenhum atributo, eu não limitei a sua capacidade.

Então, ele pode assumir qualquer forma e pode ter a função que eu desejar!

Assim como eu,  que horas sou um índio como você me descreveu e horas sou um felino, e horas estou andando normalmente ao lado de vocês e os cumprimento com um sorriso amoroso. 

Horas sou a natureza em toda a sua beleza luz e sabedoria. Todos somos uma só energia, todos somos a multidimensionalidade do ser manifestada em inúmeras dimensões e formatos. não há limites a não ser aqueles que você próprio impôs.”

Amados, há um velho ditado que diz não adianta apenas dar o peixe, é preciso ensinar a pescar! Sejam mestres de si mesmos e explore toda a sua potencialidade.

Felino Shan-Kar canalizado por Ricardo Trier Equipe Luz das Estrelas.

https://luzdasestrelas.com.br/

http://cursoseadluzdasestrelas.com.br/

Compartilhar: