CONTRADIÇÕES BÍBLICAS PARTE 2

Uma das primeiras perguntas feitas aos ateus ou àqueles que contestam a existência do deus bíblico é: “Se você não acredita em Deus, se não acredita no que está escrito na bíblia, então não há nada que o impeça de cometer crimes, certo? Sem o medo do fogo do inferno e do castigo eterno, você pode fazer o que quiser, não é mesmo? “

É difícil acreditar que mesmo pessoas inteligentes e estudadas possam ter tal opinião, mas por mais difícil que seja acreditar, muitas pessoas compartilham dessa mesma ideia! 

Mas será mesmo que crer na ira de Deus, ser temente às escrituras ou algo do tipo, serve como alguma espécie de antídoto mágico, para se conquistar um caráter ilibado?

Vamos fazer uma conta rápida, de acordo com o estudo global de 2012 feito por um centro de pesquisa americano, 84% da população mundial se declara filiada a algum tipo de religião. Enquanto 16% da população mundial, se declara não seguidora de alguma religião específica. e dentro destes 16%  estão os ateus e agnósticos, que declaram que apesar de não crer em um Deus em particular, ainda mantém várias crenças e práticas religiosas!

Sob essa perspectiva, vamos olhar para o mundo, para o comportamento dos 84% que se dizem religiosos. Será mesmo que seus comportamentos são tão diferentes daqueles que se declaram não seguir nenhuma religião? 

A resposta ao meu ver é absolutamente que não! Pois, uma vez que entendemos que somos todos fractais de uma mesma Fonte e portanto, somos deuses e deusas em ação, a necessidade de cultuar uma divindade, acaba se tornando irrelevante e às vezes até, prejudicial para nossa plena evolução espiritual. 

Não se trata de uma revolta contra Deus, muito longe disso, se trata de uma reintegração com a Fonte Primordial da Criação, que você pode chamar de Deus, Universo ou como preferir, desde que esteja consciente de que esta força onipotente, onisciente e onipresente não é o Deus ilustrado pela bíblia.

O ser humano em todas as épocas, foram grandes inventores de deuses, semi deuses e deusas, isso muito antes da invenção do Deus bíblico, que é considerado pelos historiadores um deísmo tardio, pois quando entrou em cena, muitos outros deuses já tinham feito história.

A quantidade de deuses e deusas inventadas é extensa. Muito disso se deve à falta de conhecimentos sobre o cosmos, a física quântica e a multidimensionalidade do ser, ignorância que deu margem para a criação de histórias mirabolantes e fantasiosas.  Por mais incrível que pareça, algumas dessas invenções, são cultuadas e seguidas como verdadeiras até os dias de hoje.

Sentir que somos apoiados em nossa jornada de ascensão consciente, por nossos irmãos galácticos, mentores e guias espirituais é totalmente diferente de cultuá-los como deuses, embora, algumas pessoas tristemente o façam!

Na verdade, de acordo com as canalizações, um verdadeiro ser de luz não pretende cultivar seres humanos de estimação. Os verdadeiros mestres ascensos e seres de elevada consciência, nos apoiam e nos ajudam a nos tornarmos quem já somos em essência. 

Eles não querem altares, cultos, sacrifícios ou qualquer outro tipo de prática religiosa em troca de nossa evolução, porque eles já atingiram um nível de consciência capaz de entender que somos todos UM e que toda vez que cada um de nós desperta e expande sua Luz, todos nós nos beneficiamos e expandimos também.

Somos em essência colaborativos, amorosos, intuitivos e extremamente inteligentes e sensíveis.

E todas as manifestações não éticas, todas as atitudes mesquinhas, egoístas e maldosas, são na verdade, indícios de uma consciência que está doente, uma fractal que ao escolher não alimentar e expandir a sua Luz, se torna distante da Fonte, porém, como somos todos fractais da mesma Fonte Criadora, nunca estaremos completamente desligados dela. 

No caso dos comportamentos antiéticos, eles são também antinaturais!

E neste âmbito as religiões têm exercido grande peso sob a consciência humana construção de desvios de caráter, uma vez que o próprio livro em que se baseiam praticamente, senão todas as crenças religiosas, contém inúmeros exemplos de intolerância, preconceito, segregação e até mesmo atrocidades cometidas contra aqueles que não seguem a cartilha. 

Neste sexto episódio da série: CONTEXTOS HISTÓRICOS, vamos dar continuidade à nossa análise minuciosa sobre AS CONTRADIÇÕES BÍBLICAS. É neste sábado às 21h em nossa plataforma LuzPay@ Escolha seu plano aqui abaixo e venha descobrir com a gente tudo aquilo que o sistema não quer que você saiba!

Gratidão por Compartilhar