CONHEÇA A HIERARQUIA ANGÉLICA

A transmissão de hoje é a primeira de uma série de vídeos onde iremos conhecer um pouco mais a fundo os 7 arcanjos que foram designados pelo criador para nos proteger e nos auxiliar em nossas jornadas espirituais.

Vamos começar essa série, esclarecendo algumas dúvidas comuns sobre o reino angelical de onde fazem parte, somente espíritos puros, provenientes da Fonte e que são instrumentos da justiça e misericórdia Divina, ou seja, verdadeiros mensageiros entre o céu e a terra.

Antes de continuar queremos dizer que não percebemos os anjos sob os dogmas das crenças religiosas e sim, como nossos irmãos mais sábios, mais velhos e seres vindos da mesma Fonte que todos nós!

Para entender melhor como o reino angélico funciona, vale ressaltar que no plano espiritual há muita organização, uma hierarquia espiritual que trabalha de acordo com funções bem definidas e programações bem planejadas. A hierarquia espiritual é um símbolo da soberania divina e também da humildade de perfeita pureza, livre de toda a contaminação. 

Algo bem diferente do que entendemos como hierarquia em nosso plano material.

Sabemos que várias são as correntes de ensinamentos que pontuam a organização dessa hierarquia e de todas elas a mais popular, divide os anjos em nove coros, agrupados em três trìades, contudo, o nosso estudo aqui, será um pouco mais amplo e antes de nos focarmos no estudo dos 7 arcanjos que também correspondem ao 7 raios, vamos entender a diferença entre anjos, arcanjos, serafins e querubins.

A palavra anjo vem do latim angelus e do grego ággelos, que significa mensageiro, segundo a tradição judaico-cristã, anjos são criaturas celestiais – donos de uma beleza delicada e de um forte brilho, porque são constituídos de pura energia. Os anjos por vezes são representados como uma criança, devido ao fato de serem dotados de inocência e virtude.

Os anjos tem forte influência sobre todo o plano orgânico e elemental, sendo assim, uma de suas missões é ajudar a humanidade em seu processo de evolução.

Na hierarquia divina, podemos dizer que os mais próximos de nós, são os anjos, cada anjo é um ser totalmente único, especialmente criado pela Fonte Divina e dotados de poderes para conhecer, amar, agir e se alegrar de maneiras infinitamente mais sublimes de como fazemos, percebemos e sentimos o mundo ao nosso redor. Isso porque nós, seres humanos, fazemos todas essas coisas como corpos físicos, como organismos em um ambiente físico ou biosfera. Já os anjos existem em uma ordem de realidade completamente superior, que não é condicionada por espaço, tempo ou limitações materiais. 

O médico  Eduardo Cunha Faria, estudioso do tema fala:

“Os anjos existem e estão mais próximos da humanidade do que se supõe. São presenças vivas que comandam forças que interagem no universo, são incontáveis faces ou expressões de Deus em todos os aspectos do cosmos e, como tal são referidos como emissários ou ministros da criação divina” – ” As funções dos espíritos angélicos, são a canalização, a retransmissão, o condicionamento e a distribuição da energia divina. “

Seguindo a hierarquia celestial em um nível acima dos anjos estão os Arcanjos ou “Anjos Principais”,  poderosos guerreiros da paz e da transformação. Os arcanjos tem como principal missão, garantir o bem de todos aqueles que têm o criador como seu único Deus Pai/Mãe.

A respeito dos anjos, São Gregório Magno explica:

“A palavra ‘anjo’ se refere a uma função, não a uma natureza. Na verdade, aqueles santos espíritos da pátria celeste são sempre espíritos, mas nem sempre podem ser chamados de anjos. São anjos somente quando exercem a função de mensageiros (…) E os que transmitem mensagens de maior transcendência chamam-se arcanjos”.

De acordo com a angeologia, um ramo da teologia que estuda os anjos, quem sabe qual Anjo está melhor capacitado para receber uma determinada tarefa a ser realizada é um Arcanjo.

Podemos dizer que o Arcanjo não só escolhe o Anjo específico para tal atividade, mas também lhe ajuda a ancorar a luz necessária para que o anjo tenha excelência em sua atuação.

Segundo a Tradição Católica, são citados apenas três Arcanjos dos quais se saberia o nome: São Miguel (Quem como Deus), São Rafael (Deus que Cura), e São Gabriel (Enviado de Deus).  

Apesar disso, na Bíblia, o livro de Tobias (12,15) nos fala de São Rafael como “um dos sete anjos que estão diante da glória do Senhor e têm acesso à sua presença”.

O livro do Apocalipse (8,2) acrescenta: “Vi os sete anjos que estavam diante de Deus e eles receberam sete trombetas”.

Os 7 arcanjos respondem a cada um dos sete Dons Divinos – os dons que o Criador ofereceu à Humanidade e que se manifestam especialmente, com a ajuda dos Arcanjos aos quais podemos relacionar também os 7 raios cósmicos.

Cada um dos 7 Raios Divinos diz respeito aos sete aspetos das qualidades principais que o Criador disponibiliza por meio de seus arcanjos para ajudar a Humanidade. Conhecê-los ajuda-nos a saber a qual Arcanjo podemos pedir auxílio numa determinada área da nossa vida, e aprender sobre esse tema, equivale a saber a qual “departamento” podemos nos dirigir quando temos um determinado desafio em nossas vidas e precisamos de inspiração ou direção.

Os Arcanjos além de zelar por todos nós, podem nos ensinar, inspirar, e até nos mostrar como podemos trazer para a nossa energia pessoal as virtudes divinas, ou seja, nos ajudar a trazer a consciência crística, para dentro de nossas vidas. Cada um deles, trabalha para expandir, num dia específico da semana, cada uma das sete vibrações divinas.

Se pensarmos no Criador como a fonte suprema, de onde emana toda a Luz crística, branca/cristalina, podemos compreender que esta Luz original se manifesta de diferentes formas ao chegar à Terra. 

Assim como acontece com a Luz filtrada por um prisma, que assume diferentes cores, os 7 raios correspondem a sete manifestações da energia primordial Divina, a Luz branca/cristalina da Fonte que tudo É!

Estudaremos ao longo desta série de vídeos, cada um dos 7 arcanjos.

Seguindo a organização que visa explicar a hierarquia angélica, os Serafins, são anjos de seis asas e pertencem à primeira esfera da hierarquia angelical, sua posição está próxima do Criador e desempenham suas funções diante do Deus Pai/Mãe. Esta ordem angelical é considerada a mais elevada da esfera mais alta. São os anjos mais próximos do Criador e emanam a essência divina em mais alto grau. 

A palavra “serafim” é a forma plural da palavra raiz hebraica “saraf”, que significa ” queimar”. 

A implicação aqui é que esses anjos ardem com amor ao Criador. Os serafins são anjos inflamados que reverenciam ao Criador e proclamam Sua suprema glória.

Eles mantém a ordem do cosmos e são descritos em Isaías como cantando perpetuamente o louvor ao Criador. Os serafins são encarregados de transmitir o amor aos demais. Eles se posicionam próximos do Trono Sagrado e celebram a existência com belíssimas canções e louvores que podem ser sentidos por nossos corações, pelo que chamamos de entusiasmo, alegria e coragem. 

Na visão de Isaías, os serafins proclamam repetidamente a suprema santidade e glória do Criador. ( Isaías 6: 3 ). Os serafins não se dirigem diretamente a Fonte, mas chamam um ao outro na presença de DEle: “E eles estavam chamando um ao outro: ‘Santo, santo, santo é o Senhor Todo-Poderoso; toda a terra está cheia da sua glória.”

O fato dos serafins na visão de Isaías usarem uma repetição tríplice da santidade de Deus – chamada triágio – é significativo, uma vez que o número “três” significa perfeição e estabilidade , aqui conotando a totalidade do Criador como o começo, o meio e o fim.

Pertencente a essa hierarquia angelical temos o arcanjo Metatron que é um anjo serafim, considerado na tradição judaica e no cristianismo místico como “O Anjo Supremo”, Porta-voz Divino ou anjo mediador de Deus com a humanidade.

É importante dizer que quando fazemos uma oração a um anjo ou arcanjo, Metatron estará lá, observando e coordenando esse trabalho espiritual.

Por fim, logo acima dos serafins, temos os Querubins que também pertencem à primeira esfera da hierarquia angelical. Querubim vem do Hebraico כרוב – “keruv” ou do plural כרובים – keruvim e significa um ser espiritual, mencionado várias vezes no Antigo Testamento e, também em livros apócrifos e, em muitos escritos judaicos.

São Jerônimo e Santo Agostinho interpretam seu nome como “plenitude de sabedoria e ciência”.

Os querubins são considerados guardiões da luz, das estrelas e mensageiros dos mistérios Divinos com a missão especial de transmitir sabedoria. Eles estão cheios do Amor que vem da Fonte e derramam esse Amor, sobre os níveis hierárquicos que estão abaixo deles.

Lúcifer pertencia a ordem dos Querubins (ligados a adoração de Deus) e por isso, muitos nos dias de hoje, numa nova interpretação da palavra, o chamam de Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico Shai’tan, Adversário).

Dentre todos os anjos, não podemos deixar de mencionar o anjo da guarda, que como o próprio nome já diz, é confiado a cada pessoa para lhe proteger do mal até onde a sua consciência o permita, fortalecendo o corpo, a alma e inspirando-nos à prática das boas ações.

Na visão espírita, os chamados “anjos da guarda” são os espíritos guias ou amparadores que acompanham a cada um de nós!

Se você gosta desse tema, nos deixe saber nos comentários do vídeo e se você deseja se comunicar com os anjos, guias, mentores e seres que apoiam a nossa evolução, saiba que você pode aprender a se conectar com as altas esferas de Luz e canalizar tudo de melhor para a sua vida e para todo o planeta, através das técnica que ensinamos, clique no link aqui abaixo e veja como ter acesso as vídeo aulas!

Gratidão Equipe Luz das Estrelas

https://luzdasestrelas.com.br/

Compartilhar: