“ALERTA” PARA MUDANÇA DRÁSTICA CLIMÁTICA QUE AFETARÁ METADE DO BRASIL

Ative o sininho Vermelho para receber as notificações de nossas próximas mensagens…

PODEROSA INCURSÃO POLAR COM POTENCIAL HISTÓRICO E DE NEVE AFETARÁ METADE DO BRASIL

Diante um evento meteorológico dessa magnitude achei importante compartilhar essas informações com vocês uma vez que sei que muitos não assistem televisão e etc… Porem acho importante estarmos cientes dos acontecimentos meteorológicos, uma vez que podemos tomar algumas precauções. como por exemplo garantir a lenha para passar ileso por esse frio. Coloque seus Pets dentro de casa, eles também sentem frio.

Massas de ar frio fortes ocorrem virtualmente quase todos os anos no Sul do Brasil, mas esta será excepcionalmente forte e abrangente para a segunda metade do mês de agosto. A queda da temperatura será sentida a partir da quarta-feira no Rio Grande do Sul e entre quinta e sexta-feira será percebida nas demais regiões brasileiras. A quinta, a sexta e o começo do sábado serão dias de muito frio no Sul do Brasil. Como a massa de ar será por demais gelada, é comum que chegue com vento moderado a forte que vai trazer sensação térmica com valores muito baixos, negativos em muitas localidades.

Uma baixa polar em níveis médio da atmosfera vai atuar sobre o Sul do Brasil. Isso irá fazer com que haja nebulosidade e instabilidade com ar muito gelado em altitude, o que na análise da MetSul traz uma altíssima probabilidade de ocorrência de neve no Sul do país. Todos os modelos numéricos consultados pela MetSul apontam neve entre quinta-feira e sábado. Se há certeza do frio intenso e quase convicção que pode nevar, a dúvida no momento é onde e o quanto pode nevar.

A cada rodada, e a cada modelo, as projeções de neve são diferentes e variam bastante. Ora, muito mais abrangente e ora mais limitada aos locais tradicionais do fenômeno como os Aparados da Serra e o Planalto Sul Catarinense. O que chama atenção, porém, é que diversos modelos e em diversas rodadas de hoje e dos últimos dias indicaram que pode nevar de forma mais abrangente e em locais pouco acostumados a ver neve ou que não testemunham o fenômeno por décadas.

Os modelos nas últimas horas e dias já indicaram neve no Uruguai, perto da cidade de Buenos Aires e nas províncias argentinas de Santa Fé e Entre Rios, na maior parte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná, e até em Curitiba e no Sul do estado de São Paulo.

Saída da 0Z de sábado do modelo canadense indicando muita neve em Curitiba e até na divisa com São Paulo

Ocorre que nas rodadas seguintes não mantiveram estas tendencias. Veja o caso, por exemplo, do modelo canadense. Na saída da madrugada de hoje, indicava neve em meio Sul do Brasil e em quantidade de 25 cm a meio metro em alguns pontos. Já na rodada da tarde de hoje, apesar de indicar neve em muitos lugares, a projeção é de menos neve e em menos lugares que na projeção da madrugada.

Saída da 0Z de hoje do modelo canadense

Saída da 12Z de hoje do modelo canadense

Já o modelo do serviço meteorológico alemão rodado pela MetSul em sua rodada da tarde de hoje apontava neve em maior quantidade nas áreas tradicionais do Planalto Sul Catarinense e dos Aparados da Serra do Rio Grande do Sul, mas sinalizava o fenômeno em menor quantidade também em áreas do Norte gaúcho, como o Planalto Médio, e em pontos do Oeste e Meio-Oeste Catarinense e do Planalto de Palmas, no Paraná.

Saída das 12Z de hoje do modelo alemão

Diante deste cenário, reiteramos que a probabilidade de neve é altíssima, mas que hoje não se pode fazer responsavelmente projeções precisas de quantidade e localização do fenômeno. O que pode e deve ser informado é que deve nevar e não se descarta que forte em alguns locais, e ainda que o fenômeno possa alcançar até pontos menos acostumados ao fenômeno. Somente, porém, nos próximos dias se terá um cenário mais claro.

A neve por natureza é um fenômeno de difícil previsão e mesmo nos Estados Unida os meteorologistas encontram grande dificuldade não raro em precisar as acumulações. Anos atrás, por exemplo, a cidade de Nova Iorque foi parada totalmente por ordem da Prefeitura ao custo de bilhões de dólares por previsão oficial do Serviço Nacional de Meteorologia norte-americano que nevaria 50 cm a 75 cm, mas no fim do dia caíram poucos centímetros e o caso acabou sendo muito estudado e debatido na comunidade meteorológica e concluiu-se em diversos fóruns sobre a necessidade de se comunicar ao público e governos os diferentes cenários e as incertezas em prognósticos neste tipo de situação.

A MetSul Meteroologia destaca que fenômeno que não se descarta ainda é a ocorrência de chuva congelada e que poderia se dar até em locais até de menor altitude, mesmo ao nível do mar, porque a atmosfera estará extremamente resfriada na segunda metade da semana e este tipo de precipitação pode ocorrer com a temperatura em superfície acima de 5ºC positivos.

Como haverá mais nuvens sobre o Sul do Brasil, as mínimas entre quinta e sexta serão baixas, mas não extremas como as registradas ondas de frio mais fortes deste inverno até agora e que se deram com céu claro e ar muito seco. Por outro lado, a presença de nebulosidade deve fazer com que as máximas sejam muito baixas, o que trará dias muito frios e ainda com vento aumentando a sensação de gelo.

PO potencial histórico deste evento de frio a se confirmar não será pelas mínimas e sim pela neve se ela vier forte e em mais locais que o habitual como indicado por alguns modelos

Como é comum na presença de uma área de menor pressão atmosférica, ar seco avança a Oeste e ao Norte do sistema. Por isso, esfriará muito e com mínimas muito baixas com geada no Norte da Argentina, no Paraguai, em pontos do Centro-Oeste do Brasil e em parte do Sudeste, não se afastando geada em Minas Gerais fora das áreas de Serra como a região do Triângulo Mineiro e até no Sul de Goiás.

Projeção de geada do modelo canadense para a madrugada do dia 22

Fontes  MetSul

https://luzdasestrelas.com.br/

Compartilhar: