A MEDITAÇÃO PODE MUDAR SUA VIDA!

 

 

Namastê.

Você tem ansiedade, depressão, insônia, estresse, traumas, baixa autoestima, carência, dores de cabeça, irritação, culpa, pânico?


A cada dia que se passa, a meditação fica mais e mais conhecida como método de tratamento de transtornos de ansiedade, pânico, depressão, estresse e pela própria busca de mais felicidade, autoconhecimento e paz interior.

Não é a toa que a meditação está crescendo, tanto dentro das linhas de yoga, quanto simplesmente pela prática terapêutica aberta fora de linhas espirituais.

A meditação está sendo vista como o santo remédio para os problemas atuais de uma sociedade corriqueira, estressante, voltada sempre ao ego, ao apego e às ilusões de um mundo extremamente material e competidor.

Estudos e pesquisas têm mostrado que a meditação é capaz de reduzir drasticamente os sintomas de ansiedade e depressão, assim como a insônia.

Meditar nos coloca de volta ao nosso centro, ao nosso eu, saímos da mente confusa, pensante, viciante e mergulhamos na soltura, na leveza, na entrega, no fluxo. O que mais precisamos nos dias de hoje é isso, essa consciência, essa leveza de ser e de levar a vida.

Mas, afinal, o que é meditação? A verdade é que toda forma de relaxar, de estar no presente, de acalmar os pensamentos pode ser chamada de meditação.

A meditação mais pura que existe é a arte de observar os pensamentos, sentimentos e sensações físicas como um telespectador de tudo que acontece no seu campo de percepção. Apenas observar sem se identificar, apenas observar como se estivesse assistindo à uma tela de cinema.

Essa é a meditação mais pura que há e requer prática. Observando nossos pensamentos e sentimentos, tomamos consciência do que se está passando em nós e, indo mais a fundo com a observação, percebemos que não somos o que pensamentos e o que sentimos, mas somos uma realidade além das palavras e além da mente, o que nos dá extrema liberdade, sensação de paz e felicidade autênticas.

A meditação que recomendo aos iniciantes é a meditação da respiração, que assim a chamo. Você irá apenas observar sua respiração. Se desejar, pode assumir uma postura com a coluna ereta, sentado, ou simplesmente deitar (há o perigo de cair no sono – por vezes pode até ser bom).

A única coisa que você fará é estar consciente de sua respiração, da sensação gelada do ar entrando e saindo das narinas.

Você não irá forçar a respiração em nenhum momento, irá deixá-la natural, espontânea, do jeito que tem de ser. Irá apenas observá-la, testemunhá-la, voltar toda sua consciência para isso.

Obviamente que nossa consciência se dispersará, principalmente se você é iniciante, mas aí entra um dos aspectos mais importantes: não se cobrar e não se culpar por esses desvios.

Os desvios acontecerão, apenas volte sua atenção novamente à respiração. A prática é tudo. Outra coisa importantíssima a se saber é que, durante a observação da respiração poderão ocorrer barulhos, sons, coceiras, estímulos físicos além da respiração.

O que você deve fazer? Tire sua atenção da respiração e coloque nessas coisas até que elas passem. Isso mesmo, não evite nada! Quando um barulho alto acontecer, observe-o, não tente evitá-lo e, após passar, volte à respiração.

A prática, novamente digo, é tudo! A meditação da respiração é maravilhosa porque é algo fácil de se fazer e que dá resultados imediatos. Mas, com o tempo, lhe convido a praticar a meditação pura – a pura observação dos pensamentos e sentimentos, sem nada fazer e sem tentar controlar nada. Essa é a meditação verdadeira.

Quanto tempo devo meditar? O tempo que você quiser, oras. Não há regras. 5 minutos já é ótimo. Mas, se para você 3 minutos está bom, então o faça. Se sentir que deva meditar mais, medite. Faça isso com prazer, não com cobrança. Meditação não é um dogma!

Quando devo meditar? Sempre que puder. A meditação pode, inclusive, ser de olhos abertos na rua, na fila do supermercado, sempre que você estiver ansioso pode simplesmente respirar fundo e manter essa respiração com consciência.

Obviamente que, meditar enquanto dirige, por exemplo, pode ser perigoso, a não ser que você medite observando a estrada e os estímulos visuais – o que também é meditação. Sempre procure meditar em silêncio quando estiver sozinho, para as meditações mais profundas.

Quando você medita, sua energia se alinha, você recebe o prana do Universo, seu cérebro oxigena, relaxa, descansa, seu corpo alcaliniza enquanto os batimentos cardíacos acalmam e as ondas cerebrais reduzem, seu campo mental clareia e seu humor melhora! Não é maravilhoso?!

Vamos praticar?

TEXTO: CRISTIAN DAMBRÓS

http://luzdasestrelas.com.br

http://portal-da-consciencia.blogspot.com/

 

Compartilhar:

Deixe um comentário