TRANSCENDENDO A TRISTEZA PARA A BELEZA

COMO CANALIZAR A SUA TRISTEZA PARA A BELEZA

De Richard West

A tristeza pode ser realmente debilitante às vezes, deixando-nos sentindo retraídos, sem vida e sem prazer. Então, como, quando nos sentimos assim, tomamos essa tristeza e a canalizamos para algo muito criativo? Como podemos transcender a tristeza e seguir em frente?

Todos nos sentimos tristes às vezes. Talvez você esteja de luto pela perda de um ente querido, talvez seja por algumas das tragédias que estão acontecendo ao redor do mundo, talvez você se sinta preso e não saiba como avançar. Ou talvez você apenas se sinta triste por nenhuma razão além de ser um dia melancólico.

Em primeiro lugar, vamos explorar o que a tristeza realmente é, porque, quando percebemos o que está verdadeiramente no âmago da nossa tristeza, somos capazes de canalizá-la positivamente.

O QUE É TRISTEZA?

O primeiro que quero enfatizar sobre a tristeza é que é natural. Ela vem para todos nós como parte do processo natural da vida; o fluxo e refluxo que vem com a vida em um mundo governado por princípios dualistas. É impossível conhecer verdadeiramente algo sem conhecer também a falta dele. Pode ser desencadeada por algo ou pode simplesmente passar por cima de nós.

A tristeza é causada pela nossa observação de que as coisas não estão bem; um sentimento de que, de alguma forma, nossa realidade está desalinhada e nem sempre se encontra com a Beleza e o Amor que muitas vezes sentimos. É um jogo de nossas explorações da nossa realidade, mostrando-nos onde podemos estar presos ou ligados a pessoas ou situações.

A VERDADE POR TRÁS DA TRISTEZA

Quando olhamos um pouco mais para a tristeza, vemos que há um sentimento subjacente que rege toda a experiência … o Amor. O que estamos experimentando é uma perda temporária de conexão com esse Amor, porque perdemos o objeto que o desencadeou dentro de nós.

No entanto, quando olhamos mais profundamente, descobrimos que o Amor ainda está lá e que a nossa tristeza é, na verdade, uma manifestação desse Amor. Nós nos sentimos tristes porque nos importamos. Nós lamentamos a perda de um ente querido porque essa pessoa era um objeto no qual poderíamos expressar nosso Amor; sentimos tristeza pelos eventos mundiais porque queremos que os outros sintam Amor também. Sentimo-nos tristes quando parece não haver canal para expressarmos nosso Amor, que é a nossa expressão natural e criativa de nossa singularidade.

Então, como podemos usar nossa tristeza para alimentar nossa expressão criativa de nossa singularidade (Amor)?

HONRE A DOR

É muito importante que reconheçamos nossa tristeza pelo que é e saibamos que isso é uma manifestação de nossos sentimentos subjacentes do Amor. Dessa forma, não condenamos, repelimos ou ignoramos. Nós abraçamos isso como parte da nossa Beleza.

Como a tristeza quer se expressar? Dependendo de quem você é, talvez você queira chorar, enrolar-se como uma bola ou olhar para o espaço.

EXPRESSE O AMOR

Uma vez que a dor tenha sido honrada e expressa, você pode canalizar essa energia para a expressão criativa. Talvez você queira tocar alguma música, escrever uma música ou um poema, desenhar uma imagem ou dançar. Você pode querer fazer isso separadamente para ambos os sentimentos de tristeza e Amor, ou você pode querer misturar os dois juntos, o que pode ser muito poderoso.

Encontrar o real através de tudo pode ser extremamente libertador.

Você descobre que tristeza e felicidade são realmente dois lados da mesma moeda – o Amor. Assim você permite o que quer que surja, sabendo que quem você é não muda.

Então você expressa seus sentimentos para o mundo exterior, deixando que esses sentimentos de Amor, qualquer que seja a forma que eles tomem, se espalhem.

Sua expressão também pode assumir a forma de gestos, especialmente quando sua tristeza envolve outra pessoa. Você pode querer honrar um ente querido fazendo algo por ele, criando algo para lembrá-lo.

OBSERVE PARA A REFLEXÃO

A vida é como um espelho. Conforme nos expressamos no mundo ao nosso redor, obtemos feedback/retorno. Isso pode tomar a forma de reações de outras pessoas – talvez compartilhando a sua tristeza, conectando-se através do Amor ou sendo inspirado por sua criatividade. Se o Amor se expressar puramente, sem necessidades ou culpa, as pessoas sentirão isso e o refletirão de volta para você.

Você também pode procurar reflexões na natureza. Os animais expressam a beleza muito bem e podemos encontrar reflexos neles, ou mesmo apenas sendo aquecidos pelos raios do Sol.

OS BENEFÍCIOS

Quando levamos esta abordagem simples ao coração, começaremos a ver benefícios surpreendentes:

  •  Sentindo que tudo está bem, se estamos felizes ou tristes. Nós não nos julgamos mais porque sabemos quem realmente somos.
  • Sentimentos intensificados de estar vivo. Muitas vezes ouvi pessoas que estão passando por momentos difíceis na observação de vida que, apesar de se sentirem carcomidos, também se sentem mais vivas do que nunca.
  •  Maior senso de conexão. Você não apenas conhece a si mesmo melhor, mas também desenvolve conexões mais profundas com aqueles que o cercam.

“A tristeza dá profundidade. Felicidade dá elevação.
A tristeza dá raízes.
Felicidade dá ramos. A felicidade é como uma árvore que vai para o céu, e a tristeza é como as raízes que descem ao útero da terra.
Ambas são necessárias, e quanto mais alta a árvore vai, mais fundo ela vai, simultaneamente.
Quanto maior a árvore, maiores serão suas raízes.
Na verdade, é sempre proporcional. Esse é o seu equilíbrio. ”- Osho

Com amor,

Richard

∼ Se você gosta deste artigo, compartilhe e ajude-nos a espalhar INFORMAÇÃO, AMOR & LUZ! ∼

Visite nosso canal no youtube:

Luz Das Estrelas

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos:

http://luzdasestrelas.com.br

Tradução Vilma Capuano

Fonte: https://wakeup-world.com/2017/03/23/how-to-channel-your-sadness-into-beauty/

Formatação: Dafne Lima Equipe Luz Das Estrelas

Você também pode gostar:

7 SINAIS QUE ANUNCIAM A NOITE ESCURA DA ALMA

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *