OS ARCTURIANOS – “FREQUÊNCIAS MULTIDIMENSIONAIS DA REALIDADE”

Queridos, todas as suas vidas são multidimensionais, pois existem muitas frequências de realidade que seu coração e sua mente podem perceber. No entanto, muitos humanos não estão cientes desse fato e só pensam em olhar para aquilo que ressoa com a sua vida cotidiana da terceira dimensão.

Para entender melhor o que estamos dizendo, falaremos agora sobre a “freqüência da realidade”. Os ancestrais da Humanidade que vieram de realidades de dimensões mais elevadas passaram pelo longo processo de transmutação do “pico da sociedade” porque ainda podiam lembrar e usar sua consciência de quinta dimensão.

No entanto, sobre o que é conhecido na Terra como “tempo”, a frequência de ressonância dos Galáticos começou a cair do seu eu inato de quinta dimensão  para o seu eu de quarta dimensão. Seu eu da quarta dimensão ainda era muito criativo, mas muitas de suas habilidades da quinta dimensão que ressoavam além do tempo e do espaço começaram a desaparecer.

Foi então que os Galácticos, uma vez da quinta dimensão, acabaram caindo em uma “sociedade em declínio”. Portanto, pouco a pouco, a consciência de quinta dimensão dos Galácticos começou a cair na quarta e, finalmente, na consciência da terceira dimensão.

Gaia, a consciência do planeta Terra, aprendeu em Seus muitos Éons de “ser um planeta” que era necessário abrir sua consciência para as polaridades completas do positivo e negativo a fim de aprender / lembrar como compartilhar as lições oferecidas pela. Escola Planetária conhecida como Terra.

Uma das lições mais difíceis oferecidas pela Escola de Gaia, pois Gaia era para ser um planeta de aprendizado, era ajudar os seres em seu planeta a lembrar que a energia que eles colocavam em sua realidade também seria a energia que retornaria a eles.

Gaia, que é o nome do planeta Terra da quinta dimensão, conseguiu finalmente, após incontáveis ​​eras de preparação de sua forma planetária abrigar os pequenos seres individuais conhecidos como humanos. Ela se graduou em “Ser um planeta capaz de sustentar as formas de vida”.

Por “graduação” queremos dizer que ela transmudou Seu corpo planetário em uma frequência da realidade que poderia abrigar seres vivos. Esses seres vivos começaram com as plantas e os insetos que viviam das plantas.

Logo os animais maiores que poderiam viver comendo os animais que viviam das plantas, vieram para a Terra. Finalmente, depois de muita experimentação com diferentes tipos de formas nos Reinos de Dimensões Superiores da realidade, os seres humanos começaram a encarnar no planeta da terceira dimensão que seria conhecido como Terra.

A princípio, os seres humanos eram muito primitivos, e foram necessárias muitas reencarnações para que eles  se lembrassem de que tinham vindo à Terra de seu mundo natal nas estrelas, o qual eles podiam ver em noites claras.

Os humanos que pensaram em olhar para as estrelas foram lembrados de que eles tinham vivido em uma dessas estrelas e tinham escolhido vir à Terra para criar uma nova versão da realidade. Aqueles que conseguiam se lembrar de seu mundo natal e de sua escolha de viajar para a Terra para “criar uma nova vida”, se tornaram os líderes.

Aqueles que não se lembravam eram ensinados a lembrar. No entanto, muitos dos “imigrantes da Terra” tornaram-se tão envolvidos na sobrevivência que esqueceram o componente Multidimensional do seu EU que viveu nas próprias estrelas que o seu eu, agora primitivo, olhava para cima para ver.

No entanto, o fato destes humanos primitivos olharem para as estrelas permitiu que alguns dos primeiros humanos, que eram em sua maioria Pleiadianos, lembrassem que eles vieram dessas estrelas para experimentar um novo mundo.

Os Pleiadianos que se lembravam de seu antigo Lar nas Plêiades tornaram-se os líderes, mas aqueles que não conseguiam se lembrar de seu verdadeiro eu interior começaram a se comportar mais como os animais que viam ao seu redor.

No entanto, esses “perdidos”, como os Pleiadianos chamavam esses membros de seus “imigrantes da Terra”, começaram a se comportar de uma maneira que não era tão inteligente quanto os Pleiadianos, e não era tão justa quanto a maioria dos animais.

Esses “Pleiadianos perdidos” caíram nesse comportamento porque não conseguiam lembrar quem realmente eram, mas lembraram que eles eram mais evoluídos que os animais. Esses “imigrantes da Terra” se tornaram os humanos.

Os Pleiadianos que puderam conservar sua memória e suas comunicações com o planeta Natal das Plêiades ficaram muito chateados com esse desenvolvimento e pediram mais Pleiadianos para ajudá-los. No entanto, os Pleiadianos em seu mundo natal estavam bastante ocupados com suas próprias guerras.

Portanto, os Pleiadianos ligados à Terra tiveram que criar uma nova vida para si mesmos com bem pouca assistência de seu mundo natal por muitos éons. De fato, alguns dos pleiadianos, outrora belos, tornaram-se muito guerreiros e muito menos criativos e amorosos como outrora foram em seu mundo de origem.

Felizmente, houve alguns Pleiadianos muito fortes que vieram para a Terra através de sua nave estelar, que foram capazes de obter ajuda de seu mundo natal, quando não havia uma guerra acontecendo lá.

Foram estes Pleiadianos que ajudaram os outros humanóides na Terra a se lembrar de sua expressão de quinta dimensão nos reinos superiores do planeta Natal das Plêiades. Foi a tecnologia avançada que esses Pleiadianos compartilharam com os “humanos na Terra” que permitiu a criação de “sociedades de ponta” na Terra.

Estas sociedades de ponta foram capazes de ajudar Gaia em sua evolução e curar as feridas que Gaia teve com as guerras e / ou desastres naturais. No entanto, uma vez que os Pleiadianos tiveram mais e mais problemas em seu próprio mundo, muitos deles deixaram Gaia para retornar ao seu mundo natal.

À medida que avançamos para o AGORA da Terra por volta de 2018, vemos que Gaia sofreu muitas guerras e desastres climáticos. A humanidade mudou  das sociedades de pico para os desastres e vice-versa, mas a liberação total da necessidade de guerras ainda não chegou à consciência dos humanos.

Felizmente, por outro lado, mais e mais humanos estão despertando para o fato de que eles são Galácticos na forma humana. Mais e mais desses humanos estão se lembrando quem foram há muito tempo e por que escolheram receber corpos na Terra.

Uma vez que um Galáctico ligado à Terra se lembra de sua herança original, ele começa a encarar a vida de uma maneira muito diferente. A rotina diária, desafios e alegrias da vida na Terra são imutáveis, mas você/eles mudaram. Nós dizemos “você”,pois é provável que você esteja entre os despertos e os que estão despertando, se você escolheu ler este artigo.

Ser desperto pode ser muito confuso se você não encontrou nenhuma pessoa ou literatura para guiá-lo na imensa expansão da consciência a qual se submete quando eles percebem que eles são, na verdade, Seres Multidimensionais.

É claro que os aspectos dimensionais mais elevados do seu eu humano podem entrar em sua consciência quando criança, ou você pode não despertar para essa frequência de seu EU Multidimensional até que você esteja muito mais velho. De qualquer forma, o despertar para o fato de você ser multidimensional pode ser muito confuso e um pouco desconcertante.

Por outro lado, esse despertar para o seu “EU expandido” pode mudar imensamente a sua vida. Você não será mais “apenas humano”, mas terá pensamentos, memórias e desejos “além de humanos” que o colocarão “fora do afundamento” com o “mundo normal”.

No entanto, é realmente muito “normal” ser multidimensional, mas NÃO é normal perceber esse fato. Enquanto você está usando o seu corpo de terceira dimensão você tem as mesmas limitações e alegrias que os outros que ainda não se lembram de seu EU Multidimensional expandido.

Estar ciente de suas vidas passadas, de seu mundo de sonhos expandido, e de sua capacidade de perceber o que ainda é invisível para os outros, pode trazer-lhe grande confusão, bem como grande felicidade.

Quer você saiba disso ou não, todos são multidimensionais e possuem muitas versões da realidade que são vivenciadas simultaneamente. No entanto, a Terra tridimensional é bastante desafiadora e, às vezes, muito gratificante.

Portanto, é mais fácil se concentrar nessa realidade do que assumir o desafio de lembrar de suas vidas passadas na Terra, bem como de suas encarnações em mundos e realidades de dimensões mais elevados.

Entretanto, ter uma consciência da sua “vida interdimensional e / ou multidimensional expande grandemente seu “senso do EU” para incluir as porções das dimensões mais elevadas de quem você É neste AGORA.

A consciência do seu próprio EU Interdimensional também permite que você tenha a consciência de que você é um Ser Multidimensional que existe simultaneamente em  mundos, fusos horários e dimensões diferentes. Para alguns, pode parecer que apenas uma vida é mais do que suficiente, mas suas “outras vidas” fazem parte de sua Família Galáctica.

Assim como uma grande família pode muitas vezes ser um fardo, mas é MUITO importante em seus momentos de necessidade, saiba que você está em conexão constante com expressões de maior frequência de seu próprio EU Multidimensional – quer seu eu físico esteja ciente ou não desse fato.

E se você fosse um gêmeo idêntico, mas não descobriu até ser adulto? Lembrando que você tem uma expressão de dimensão mais elevada do seu eu físico, que é o seu “EU idêntico”

Além disso, esse “eu idêntico” é muito mais evoluído do que o seu eu da terceira dimensão, pois o seu verdadeiro mundo de origem está na quinta dimensão do AQUI e do AGORA! Além disso, uma vez que você esteja ciente da quinta dimensão e de todas as dimensões mais elevadas da realidade, seu senso do EU será intensamente expandido.

Lembrar-se do seu verdadeiro EU Multidimensional mudará seu senso do eu e sua visão da realidade mais do que você possa imaginar. Nós, os membros do seu Eu Superior, estamos felizes em envolvê-lo com o Amor Incondicional e iluminar o seu Caminho na Terra com o Fogo Violeta interdimensional.

Sua família das dimensões superiores o espera.

Bênçãos para você de todos nós!

Canal: Suzanne Lie PhD 

Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

http://luzdasestrelas.com.br

Compartilhar:

Uma resposta para “OS ARCTURIANOS – “FREQUÊNCIAS MULTIDIMENSIONAIS DA REALIDADE””

  1. Amei. Sou Reiki Master e sempre tive a sensibilidade de ver e sentir…além desta dimensão de vida! Gratidão!
    Marisa Gazzi Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *